sábado, 3 de setembro de 2016

Acróstico sutil.



D eus que criou o mundo com carinho,
A o chegar em ti, ainda mais caprichou.
N ão quis poupar esforços nem matéria prima,
I nteira Ele te fez, e bem que Ele gostou.
É  que você, tão meiga, tão criança,
L inda e vivaz !  A própria esperança,
E ncanta a todo mundo, como me encantou !



G raziela, esta poesia é sua,
R eflete a saudade que em nós você deixou.
A  gente quase nunca consegue esquecer,
Z elosa ternura que o tempo renovou.
I ncendeia enfim, o coração da gente,
E sta doçura que você transmite.
L inda mocinha-criança que é você,
A  maior expressão da pureza, que existe.



G uarde essa lembrança com carinho.        
O  tempo é amigo das saudades.
S e um dia você sentir na alma,
T risteza, vazio e solidão,
O  meu carinho ainda irá até você.


D esejo que sua vida seja de sucessos
E  impregnada de amor, calor, ventura.


V ocê é um ser maravilhoso,
O rgulho para todos os seus.
C ertamente o tempo apagará nossas imagens,
E u quero estar presente, pois gosto de você.

                                       



                                                               Outubro de 1984.
                               

Criada para atender ao pedido dessas duas irmãs, Daniele e Graziela. Eram apaixonadas pelas palavras. Desejo sinceramente que Deus as tenha encaminhado para a felicidade.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Maria do Beco

                                                                                                 MARIA DO BECO       Conheci ...