terça-feira, 24 de março de 2015

Querido neto e afilhado.

                                                             
                                                                  IAGO

          Hoje você completa 18 anos. PARABÉNS !!! Parabéns mesmo !
          Louvo e agradeço a Deus pela sua vida, pois nos meus 62 anos de existência, vi muitos jovens partirem antes do tempo, perderem-se por aí  ou tornarem-se velhos na flor da mocidade.
          Ver você hoje, causa-me um grande orgulho e uma maior alegria.
           Hoje, você se torna responsável pelos seus atos. Um adulto ! E isso é muito, mas muito importante. Feche seus olhos de menino, preocupado com as brincadeiras e as futilidades e abra-os para uma nova realidade.
           O mundo meu querido, não é um campo de “paintball” e a vida não é um joguinho como os que você joga na internet.
           Eu acredito, que Deus que só quer o nosso bem, traça para cada um de nós um objetivo e já nos dá uma bagagem para irmos ao encontro deste objetivo; por esse motivo nascemos com talentos, ou seja, com vocações. Com essa bagagem que trazemos de berço, Ele (Deus) nos facilita e espera que alcancemos a meta para qual fomos destinados.
          Durante nossa vida, somos atraídos pela realização deste Plano Divino e impulsionados para seguir o caminho que nos levará a este termo. Acontece porém que, muitas vezes, independentes demais e desobedientes ao extremo, não ouvimos a voz da nossa própria consciência e resolvemos criar novas trilhas, achando que vamos conseguir chegar ao destino do mesmo jeito. Mas podemos nos perder, não é verdade ? E pior do que nos perdermos é desanimar da caminhada e perder o interesse de chegar ao final.
De repente não temos nem coragem de voltar  e enquanto isso, o tempo segue seu ritmo e a nossa oportunidade é desprezada.
          Outras vezes, resolvemos criar um atalho:”__ Não vai atrapalhar em nada...” – pensamos. Mas o atalho pode dar num lugar estranho, pode transformar a caminhada e ser tão difícil que seria melhor não ter entrado nele. Olha aí, o tempo se esvaindo, a idade chegando e as esperanças se enfraquecendo.
          Pode acontecer encontrar um encruzilhada ou um entroncamento. Sem ter muita certeza do que queremos, perdemos um tempo danado para decidir que caminho tomar. Inúmeras vezes, resolvemos pedir opiniões e elas nem sempre dão certo, e aí estamos também deixando o tempo precioso se esvair e este tempo é irrecuperável.
          Aparecem também no percurso os DESVIOS. Estes são perigosíssimos porque afasta-nos do objetivo. Achamos que procurar outra meta vai nos dar emoções novas, prazer, realizações. Saímos do caminho rumo ao desconhecido e normalmente quando percebemos o erro e queremos voltar, já não mais encontramos o caminho. E como é triste vagar perdido, sem ter direção !!!
          Guarde-se das TRILHAS, dos ATALHOS, das ENCRUZILHADAS e dos DESVIOS !
          Valorize sua vida o busque o que vai ser bom para você e a vantagem será só sua.
          Você sabe que cada ser humano tem a impressão digital diferente, não é ? Isto torna cada um de nós único. Você é só você, e se perder o que Deus te reserva de bom, não terá outra chance.
          Conscientize-se de que a partir de agora, você precisa se tornar um HOMEM e hoje é o primeiro dia dessa nova fase.
          Ser HOMEM meu filho, vai muito além do que ter PÊNIS. Pênis até os ratos tem.
          Ser HOMEM é ter dignidade, amor próprio, responsabilidade, palavra, retidão, caráter, lealdade, generosidade, inteligência, disposição, atitude e outras qualidades que seu próprio coração ditará.
          Desejo neste dia, que Deus te dê a oportunidade de ter todas as boas qualidades que farão de você um HOMEM FELIZ e capaz de espalhar felicidade. Que Deus também te dê asas para voar bem alto, mas também a capacidade de não esquecer o caminho que leva ao ninho.
                          Deus te abençoe.


 









                 








22/03/2015


Homenagem para você.

                                         








                                                     Eliete, querida colega.


“AQUELES QUE PASSAM POR NÓS NÃO VÃO SÓS, NÃO NOS DEIXAM SÓS. DEIXAM UM POUCO DE  SI, LEVAM UM POUCO DE NÓS.”
                                   ( Antoine de Saint’Exupéry )

     Nem bem você se foi e já estamos sentindo saudades. Apesar da turbulência na nossa convivência, no balanço final o lucro foi evidente. Você nos passou muitas coisas boas, principalmente no que diz respeito à amorosa humildade que lhe devolvia o sorriso após cada decepção.
     Pedir que você mude não vai funcionar. É assim que você é... Só o tempo vai lhe trazer o cuidado nos relacionamentos. Só o tempo vai lhe provar que a amizade é eterna enquanto dura... Você ainda vai se decepcionar muito, mas sentimos que sua realização é ser exatamente como é, embora não consigamos entender esta personalidade.
     Não queremos dar conselhos, criticar ou lembrar passagens tristes. Queremos sim, enfatizar que toda experiência é boa porque transforma o nosso interior renovando-nos e nos preparando para as etapas que precisamos encarar no dia a dia.
     Quando subimos uma escada, cada degrau recebe o nosso corpo de um jeito diferente. A cada um deles é necessário que renovemos o impulso paras não tropeçar, e se tropeçarmos em algum momento, sabemos que calculamos mal a ação e  redobramos os cuidados para os degraus seguintes.
     A cada um, o cansaço é maior mas sabemos que parar é perder tempo e voltar é ter que começar do zero.
     Pode ser que parar se torne uma necessidade para a recuperação do fôlego. Para buscar energia. O perigo é perder o pique, sentar no meio da subida e desistir.
     No dia a dia temos que acreditar que existe o topo da escada e que somos capazes de chegar lá.
     Pode ser, que durante a subida sejamos derrubados por alguém muito apressado, ansioso por provar a si mesmo que é o melhor, que pode mais que os outros, que tem mais condições do que qualquer um.  É provável neste caso, que rolemos alguns degraus para baixo mas nada impede que nos levantemos e retomemos a subida. Pode ser que nossa queda cubra todos os degraus e até que nos machuquemos bastante, mas nossa Força Interior deve prevalecer e miracular nossas feridas para que recobremos o ânimo e iniciemos a subida mais uma vez.
     Ser derrubado na escada da vida é muito comum, mas recomeçar a subida com coragem e fé é só para os fortes !!!
    Trace sua meta e siga !!!
     Como poeira ao vento, somos levados sob o Comando Superior. Nada se faz sem Permissão e nada acontece sem a Vontade.
     Fomos reunidas durante uma calmaria e pudemos aproveitar tudo que se nos apresentou neste período. Tivemos a oportunidade de aprender, ensinar, conter, chorar, perdoar e sentir. Não fomos reunidas por acaso...
    Poeira que somos, estamos sendo engolidas de novo pela força do vento e só vai restar dentro de nossa lembrança a saudade dos momentos vividos.
     Deus está conosco e está no comando.
     Não permita que a mágoa aprisione  seu coração. Algeme-se do perdão e seja muito, muito feliz !!!
                                               Um beijo no seu coração.



    


  








        19/03/2015    

Homenagem



                                         Rita de Cássia
Colega do coração...


     Normalmente quando chegamos ao fim de uma jornada, olhamos para trás e concluímos que o tempo passou rápido demais, que nem foi tão ruim como a gente achou, que começaríamos tudo de novo se fosse preciso e que talvez fizéssemos tudo igualzinho...
     Passo a passo você venceu todas as etapas que se apresentaram e hoje despede-se vitoriosa porque chegar até onde você chegou, não é pra qualquer um não, hem ?
     Durante todos esses anos, quantas pessoas você viu chegar... de quantas você se despediu, quantas partiram para o lado de lá. Um monte foi e voltou e tornou a ir...  Você foi ficando. Pedaço desta escola, que cada vez mais foi se fixando e se tornando parte do todo.
     Quantas histórias você conheceu. Quantas vezes sua extrema generosidade te levou a estender a mão, a perdoar. Quantos amigos você fez !
     Sempre muito reservada, você soube ouvir opiniões, respeitar os colegas e valorizar o trabalho alheio.
     Aqui você chegou quase menina, e foi se transformando junto com a escola. Vieram os filhos, os planos, as realizações enquanto os alunos também cresceram, se casaram, tiveram filhos, e estes filhos vieram encontrar seu calmo sorriso, sua maneira única de resolver as questões e seu profissionalismo. Três gerações de crianças que hoje tem uma realidade diferente mas que nem por isso são menos crianças.
     É Rita, aqui você plantou a semente, regada com o suor do seu trabalho que resultou nesta tranqüilidade de saber que seu dever foi cumprido e que você merece agora aproveitar um pouco do que plantou.
     De tudo que você nos ensinou nada se perde ou se perdeu já que a experiência é o fator mais importante no trabalho que realizamos por tantos e tantos anos. Acho que trocamos conhecimentos, somamos energia e multiplicamos a amizade. Os anos foram nossos aliados na nossa sofrida, porém divertida, função.
     A vida é como um rio arrastando as pedras das margens com sua força. Cada uma de nós chegou trazida de algum lugar desconhecido. O rolar da correnteza permitiu-nos ficar algum tempo juntas. Mas agora por um capricho do destino, somos novamente jogadas no turbilhão e rolaremos ao sabor das águas para um novo lugar. Mas nada mais é como antes. Nós não somos mais as mesmas porque cada uma leva no próprio coração um pouquinho das outras para sempre.
     O que resta desta proveitosa experiência é a saudade... as imagens vão então alimentar o olhar...

                                                           Tudo de bom !!!













17/03/2015

quarta-feira, 11 de março de 2015

Conto de meninas








                                                                  O balanço oscila,   
Brincando no compasso da menina,
                Que alegre solta a voz tão cristalina,
A entoar cantigas variadas.
               No audaz impulso que congela o coração,
Os pés descalços furam nuvens de algodão,
                       E a cada volta as emoções são renovadas.




Duas amigas,                                                                          
Que se revezam no dorso da esperança,         
A flutuar em meio à brisa mansa,
Olhos perdidos na linha do horizonte.
Do alto enxergam um mundo encantado,
Onde fadas passeiam num bosque iluminado,
E faunos barulhentos traquinam a todo instante.











  




                                                                            
Belas princesas,                                                        
Voando sobre cem mil borboletas,
Colhendo luzes nas caudas dos cometas,
E espalhando o pó brilhante pelo ar.
Ao mergulhar nas águas claras da cascata,
Lançam a magia da aurora sobre a mata,
E as árvores felizes começam a dançar.




                             Cantam mais alto,                                               
E flores aladas aos poucos vão subindo,
Peixes dourados na tona vão surgindo,
E o som da água vira bela melodia.
Por todo lado, surgem anjos curiosos,
Porque todos os seres da mata, ruidosos,
Querem com elas compor a sinfonia.





                                                                        
Cabelos ao vento,                                                        
 Enroscam-se nas pontas das estrelas,       
Pequenos elfos vêm para socorrê-las,
Tão desastrados que se enroscam também.
A lua nasce, redonda, engalanada,
E explode em ruidosa gargalhada,
Diante deste atrapalhado vai e vem.












                                                        
















A noite chega,
E a imaginação insiste e perdura,
Porque ela é eterna enquanto dura,
Enquanto o pendular da vida nos sufoca.
A inocência abre as portas da pureza,
E a celebrar a amizade, com certeza,
Transforma em sonho tudo o que toca.













  A árvore amiga,
  Em cuja sombra brincar é tão gostoso,
Empresta o braço forte e vigoroso,
Pra sustentar a ilusória carruagem.
Ela transforma o sonho e a vontade,
Em uma linda e imaginária realidade,
Ao fim de uma fantástica viagem !!!









            Uma homenagem para minha amiga de infância Ruth Pereira.


09/03/2015















































Maria do Beco

                                                                                                 MARIA DO BECO       Conheci ...