terça-feira, 19 de novembro de 2013

Desabafo


totalgifs.com borboletas gif gif 102.gif

          Estamos vivendo o período natalino. As pessoas já se apressam para as lojas em busca de preencher esta necessidade que envolve os corações, com o colorido dos enfeites, dos presentes, dos sons...
           O verde e vermelho predominam diante dos olhos e as multidões frenéticas sorriem na expectativa do glorioso Dia de Natal e Virada do Ano.
           Este período caracteriza-se por um sentimento que precisa estar presente dentro de cada um para se transformar no Espírito Natalino.
                                    

                                 
                                               
          Muitos se juntam aos outros, disfarçando uma indiferença provocada pela ignorância. Sorriem porque outros estão sorrindo... Cantam, porque outros estão cantando... Abraçam porque são abraçados.

           Outros ainda, fecham-se totalmente no seu próprio mutismo, provocado pela desesperança, pela decepção... Não se deixam comover pelo apelo festivo que os rodeia. Seguem a vida cientes de que um dia é exatamente igual ao outro.
           Existem aqueles que sufocaram o Espírito do Natal sob as dores e desilusões da vida. Nestes o Natal dormita, (só o Natal dormita nos tempos modernos) mas aguardando...
           Alguns, confusamente imaginam que neste período tão liberal, onde todos são compreensivos, tolerantes e pacientes, podem extravasar seus vícios, taras e loucuras. Bebem, fumam, saciam seus apetites mais vorazes, mais violentos.
          São dias como todos os outros. A  diferença está no interior de cada um.

                                        totalgifs.com borboletas gif gif 52.gif  
                                            
           Ando pelas ruas tentando identificar nas faces o que cada pessoa tem no coração. Procuro agrupar os anônimos transeuntes, para entender minha própria alma, de onde a alegria fugiu faz tempo.
           Em todos os segundos que antecedem as festas, debato-me numa aflição sem limites. Sinto-me deprimida diante de tanta expectativa feliz.
           Procuro não demonstrar, para não escandalizar as pessoas...
           Não há Espírito Natalino em mim. Ou pelo menos não há mais.
                                                         
                                                                  



         
 Me lembro com saudades dos tempos passados em que a Noite de Natal era cheia de mistérios  e nós aguardávamos ansiosos a meia noite para irmos à Missa do Galo.
           Lembro os presentes humildes, as roupas baratas. Lembro a mesa pobre e a árvore de Natal feita de galhos secos, enfeitada de algodão e esplendorosa com suas bolas recortadas do papel prateado que vinha no interior dos maços de cigarros.
                                         

                                       

           Lembro os nossos presentes: mamãe sempre ganhava alguma coisa ligada à religião (santinhos de gesso que eram baratinho, tercinhos ganhados no catecismo, figuras de santos coladas em porta retratos de papel que a gente mesmo fazia), e papai sempre ganhava uma caneta (às vezes já usada) que ele rindo, dizia que iria usar para assinar cheques. Os pacotes dos “presentes” normalmente eram feitos com papel de pão branquinho e presos com fita isolante do papai. (Pelo menos nesse dia, ele não ligava.)

                              

                                                                 
           Amigo oculto não havia porque amigo era amigo, inimigo inimigo, e pronto ! Nada de etiqueta, de salamaleques falsos.
           Na Grandiosa Noite, percorríamos as casas dos outros para comer pobreza e beber alegria em forma de “cuba libre” (Coca Cola com cachaça) e abraçar...Abraçar muito a esperança, a fé, a certeza de que Jesus nasceu e nos amou, e com certeza, por este motivo o Ano Novo seria melhor.
                                      
                    totalgifs.com drinks gif gif 65.gif




           Eu, alma pura, ingênua, vivendo a magia de menina pobre, a quem era permitido sonhar e para quem nada era impossível, sabia como dividir e receber, sabia amar e esperar, sabia sorrir na segurança da insegurança do meu lar.
                                        
           Hoje, alma podre, machucada, dolorida, cheia de ressentimentos e total desprezo pela vida, gostaria de acreditar em Papai Noel e acordar o Espírito de Natal que dorme no meu coração.

                                          totalgifs.com natal gif gif 07.gif

                                       
        19/11/2013

   

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Receita de saudade



Do que é feita a saudade
que nos chega sorrateira
se esgueirando matreira
invadindo o coração ?
Eu, no fundo me pergunto
do que é feita esta malvada
que vive a zombar da tristeza
e não tem pena de nada.

Do seu riso cristalino,
do seu olhar de princesa

do seu cheiro de menina,
do seu andar de tigresa.
Saudade feita de gestos,
do seu jeito de sentar.
da sua mão sob o queixo
no charme de se mostrar.
Do balançar os cabelos,
do comer silenciosa,
do abrir a geladeira
atrás de coisa gostosa.
Sua roupa preferida,
seus perfumes variados,
da sua preguiça escondida
de seus sapatos largados,
Do seu banner que exibe,
o prazer da bela idade.
seus bichinhos de pelúcia,
seus bichinhos de verdade.
Sua cama tão vazia,
sonhos voando no ar
primavera e borboletas
som de nada a massacrar.
Maquiagens espalhadas,
mimos escritos, lembranças,
fotografias guardadas,
retalhos da sua infância.

Seus desabafos,
seus traços.   
O medo... A incerteza.    
sua ausência à mesa.
     


Onde estará seu Prometido,      

onde seu reino estará ?
Quando a coroa, Rainha
tua fronte enfeitará ?

Mesmo fechadas as gavetas,
e a  porta do quarto trancada,
Esta  saudade transborda
de minha alma machucada.





                                     

                      
 05 de novembro de 2013

Seja bem vindo.

                                                      Na trilha do sol, nas asas do vento,                      envolto em luz, o olh...