quinta-feira, 4 de maio de 2017

O amanhecer aqui.



No amanhecer, a natureza
esbanja beleza
e me extasia.
Vejo em revoada, tantos passarinhos,
deixando seus ninhos,
saudando o dia.



















Sondando o solo, pombos ruidosos,
irrequietos, curiosos,
mariscam.
Camaleões, os muros escalando,
cabeça em pé, os olhos faiscando,
se arriscam.







        Vários besouros, asas semi-abertas,

     tendo a vegetação como coberta,
    exibem suas cores.
  As borboletas são tantas, tão formosas,
    exuberantes, claras, majestosas,
       polinizando as flores.








Em cima das folhas, joaninhas belas                     
e gotas de orvalho cintilantes.Tão singelas
como fino ouro.     


As  lavadeiras com suas asas cor de prata,
emitem brilho como uma cascata,
e são puro tesouro.



Os raios de sol, derramam-se sem pejo,
envolvendo a relva em caloroso beijo,
fatalmente enamorados.
Cala-se totalmente a voz do vento,
descerra-se a cortina azul do firmamento
absurdamente enlevados.















04/05/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Maria do Beco

                                                                                                 MARIA DO BECO       Conheci ...