quarta-feira, 5 de abril de 2017

Árvore.




















Ó árvore altiva e imponente,
de um verdor intenso e reluzente,
onde descansa a brisa da alvorada,
seu tronco áspero, firme e resistente,
sustenta a vida que pulsa intensamente,
no colorido da ruidosa passarada.









Ó árvore tão bela e generosa,
ao projetar sombra tão deliciosa,
a própria paz, de ti se irradia.
O que te faz hospitaleira e tão formosa
é esta copa tão rica e tão frondosa,
onde parece residir a harmonia.






                            










Ó árvore amiga a espalhar ternura,
a natureza se faz sua moldura, 
raios de sol te beijam com ardor.
As borboletas voam a sua procura,
a voz do vento em segredo te murmura:
__ Bem que teu nome podia ser amor.




                       04/07/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Maria do Beco

                                                                                                 MARIA DO BECO       Conheci ...