quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

RAZÕES ( readaptado por mim)


          Na recepção de uma grande empresa, o servente de limpeza enxugava o suor da testa, após talvez,a centésima varrida.
          Durante três longos anos, a rotina tinha sido sempre a mesma: varrer e o povo sujar... Varrer e o povo sujar...
          Que gente mal educada!!! Será que ninguém tinha mão para jogar seus palitos, sua “guimbas”, seus guardanapos, seus papéis e seus etc e etc no cesto de lixo que estava logo ali ?  Não era possível !!!   Parecia até “sacanagem” !!!
 Não se lembrava mais, o servente, de quantas vezes já havia varrido aquela recepção e era sempre a mesma coisa: mal acabava de limpar, lá vinha um cristão sujar, e ele tinha  que recomeçar...
novamente.
          Mas agora, não !  Ai de quem ousasse jogar pelo menos uma poeirinha no chão !...
          De repente, sai do elevador um homem muito bem vestido que, a julgar pelas rápidas passadas tinha muita pressa, e a julgar pelo bombom que desajeitadamente tentava desembrulhar, tinha fome... muita fome.
  O papel do bombom, ao cair no chão impecavelmente limpo, provocou uma enorme explosão dentro da cabeça do servente: NÃO !!! Desta vez, NÃO !!!                              
          ___ Senhor !!!  - gritou – Ei, senhor !!!
          ___ Eu ? – perguntou o homem.
          ___ Sim, o senhor mesmo. Por favor, volte aqui.
          ___ Pois não. O que deseja ? Seja rápido. Tenho muita pressa.
             ___ Olha aqui, o senhor acabou de jogar este papel no chão. Pensa que eu sou palhaço ?  Não viu o chão limpo ? Pois fui eu quem limpou e desde as oito horas da manhã não tenho feito outra coisa.  Pegue este papel e jogue naquele cesto ali, que foi colocado naquele lugar com essa finalidade.
          ___ Puxa, o senhor está revoltado ! – disse o homem.
          ___ Claro. Por três anos tenho limpado a sujeira que os outros fazem. Um dia a gente  fica cheio.
          ___ Olha, sou dono de algumas empresas. Simpatizei com você e quero lhe arranjar uma colocação melhor. Pode ser que seus dias na limpeza  se acabem hoje. Diga-me o que sabe fazer para que eu possa encaminhá-lo ao RH.
          ___ ...
          ___ Diga-me amigo, o que sabe fazer ?
          ___...
          ___Não sabe fazer nada ?
          ___ Sei sim, doutor. Só sei varrer... Limpar.
          ___Pois então ingrato, agradeça as pessoas que sujam este hall, pois se elas não fizessem isto, que  utilidade teriam você, sua vassoura e sua limpeza ?

                                      



                                                                                2005


OBS: Não conheço o autor mas achei tão interessante que resolvi reescrever do meu jeito. Espero que agrade.
    
         

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo.

                                                      Na trilha do sol, nas asas do vento,                      envolto em luz, o olh...