segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Advertência




Quando as rugas marcarem o teu rosto
Com as chicotadas impiedosas dos anos,                            
Tu verás que também marcam os desgostos,
E esculpem nova face os desenganos.




Tua beleza de hoje irá morrendo,
Pelas mulheres de ontem, de quem ris.
O corpo perfeito, com o tempo irás perdendo,
E com certeza jamais serás feliz.

Hoje  não medes o mal que vens causando,
E vais vivendo da forma que bem quer,
Sem perceber que o tempo está passando
E que és humana antes de ser mulher.

Os homens que hoje te idolatram e amam,
Amanhã rirão de ti, com nojo e pena,
E sem temor algum te expulsarão da cama,
Ó pobre prostituta, vil pequena.                                                    

Não pensas em nada mais além.
E ao teu lado o tempo vai passando.
Aqui na terra, não és mais que ninguém,
E a tua recompensa está chegando.

O mal que fazes na certa está guardado,
Naquele Livro de Contas do Senhor,
E pode crer o que ali foi anotado
Será cobrado no fim, do devedor.



Tu acumulas pecado dia a dia,
Sem nem pensar no dia de amanhã,
Quando verás o fim da alegria,
E o resultado desta vida vã.

Tenho pena de ti pobre menina,
Vagando torta, rota e perdida,
 pois com o ferro que feres o inocente,
amanhã também serás ferida.






                                                                            11/08/1981





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Maria do Beco

                                                                                                 MARIA DO BECO       Conheci ...