segunda-feira, 28 de julho de 2014

Palavras da angústia






Resseca-me as entranhas lembrar o teu sorriso,
seu cheiro permanece envolvendo o ar. 
Pedaços do seu mundo estão por todo lado,
mas tua presença não consigo achar...



Num pequenino pedaço de momento,
julgo ver-te em visão bem repentina,
como uma sombra que passa sem ruído,
reflexo do que trago na retina.


O som da tua voz invade meu silêncio,
alcança minha alma chorosa e ferida.                                      
Falta-me o ar. Sufoco em saudade;
vejo esvair-se em ânsias, minha vida.




Saber-te perto e tão distante me angustia,
e o peso de sua ausência me causa tal tristeza,
que em negra solidão me vejo mergulhada,
procurando teu olhar na própria natureza.




Saiba que o amor é sentimento sem igual,
e dele a própria desventura emana.
Veja: quem ama magoa o ser amado,
e o ser amado magoa quem o ama.



Guarda o teu coração desta fraqueza,
para jamais na vida provar o desengano.
Fique na paz. Se cuida. Ame-se muito,
e lembra-te sempre do quanto eu te amo.





                     15/08/2013




                          

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Maria do Beco

                                                                                                 MARIA DO BECO       Conheci ...