terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Um outro adeus

                                                         
                                                                                                                                Mais um se vai...mais um fica,
meio destroçado pelo som.
Mais um Cristo crucificado no apogeu da consciência         
Mais uma ovelha optou pela verdade
e sem uma omissão partiu para a planície.
Na planície, a relva úmida e verde isola o companheiro
num mundo manchado de marrom e azul.
Grossas lágrimas rolam do cadáver
e pingos de sangue da cratera.
Ó cruz inútil e desastrosa, quebraram-te enfim.
Houve um curto circuito na memória,
Vagabundo vai ! Good bye !
Na planície escura há paz.
Cruzes sobre cruzes num mundo de braços abertos.
                                                         A ovelha deu à luz.. De novo !
Tudo recomeçou !
Não chorem mais ventos uivantes,
vozes desafiantes:
a terra abriu o seio e vomitou.
Não solucem mais passarinhos
o sol venceu a chuva,
não tarda a clarear.
A Terra desnuda e gargalha,
o eco da planície invade o ar.
Tudo recomeçou...
Adeus, amigo,
Teu sonho ficou !

                                         


                                                      18/06/1971





                                        



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Maria do Beco

                                                                                                 MARIA DO BECO       Conheci ...