terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Desencanto




Foi como a brisa fresca que levanta pó
sua amizade.
Depois que passa, a gente fica só,
com a saudade.

Ingenuamente perdi-me nas delícias,
que a tua boca me fazia almejar,
e até hoje perdura meu desejo
pois eu senti de ti, tantas carícias,
que a todo instante esta saudade beijo,
na vontade de te ver e te beijar.



Felicidade senti, por poucos dias,
e eu bem sei que morri na tua lembrança
como morreram meus olhos e carinho.
Mas te agradeço, amor, as alegrias,
e a doce, mansa,  maldita esperança,
que há de trilhar comigo, meu caminho.




Guarde a alegria que de mim roubaste,
guarde as mentiras e não finja jamais.
A alegria te dou, já que a tiraste,
e as mentiras te deixo. Vou dormir em paz.





                                                                     03/05/1974

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo.

                                                      Na trilha do sol, nas asas do vento,                      envolto em luz, o olh...