sábado, 20 de julho de 2013

ASSIM...





Se ao caminhar alegre pela rua,                                                                                                               olhasses na verdade teu irmão,
certamente enxergarias a alma nua,
e os sentimentos que lhe vão no coração.




                       Verias pés descalços, olhos duros,
                       mãos tremidas, boca sussurrante.
                       Verias fome, violência, abandono,
                       a falta de esperança, ausência de horizonte.




Procura com cuidado tal figura, e ao vê-la,
tenha vergonha ao constatar tamanha dor,
pois a imagem chocante de ser tão maltratado,
é a consequência cruel do desamor.




                      Não fuja deste quadro, com medo da verdade,    
                      que salta deste olhar acusador e triste.
                      É o resultado da ganância desmedida,
                      que em destruir o outro, ainda persiste.




Não apresse o passo em direção oposta,
sem querer olhar, a estendida  mão.
Saiba que tudo o que falta a este ser humano,
é aquilo que lhe sobra na sua omissão.




                   De nada serve tapar os ouvidos,
                   p'rá não ouvir os lamentos de agonia,
                   pois eles ecoam na soberba de sua alma,
                   e te perseguem sem dó, dia após dia.





A desgraça que destrói e ao pobre aniquila,
parte do coração de quem não sabe partilhar,                
só vai ser esquecida, e banida desta terra,
 quando o nosso coração souber amar.




                    Ao caminhar então, alegre pela rua,
                    e ao olhar de verdade o seu irmão,
                    o abrace sem medo, armado de ternura,
                    e o aperte bem junto ao coração.

                                                                    




                                                        (sem data)
                 

    
                                

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Maria do Beco

                                                                                                 MARIA DO BECO       Conheci ...